18 de dezembro de 2012

Virando a Esquina.


  Acordei atrasada e percebi que o despertador já tinha tocado e eu o joguei no chão. Percebi que não daria tempo de tomar banho então apenas me troquei e fiz um coque bagunçado, correndo. Passei pela cozinha e peguei uma maça e na geladeira uma garrafa de suco, meu preferido. Aliás, nosso preferido. Parei e dei um tapa na minha cabeça, porque estava pensando nele? Foi ele que me deixou, foi ele que quis ir embora. Então percebo que estou parando enquanto o tempo passa e eu fico mais atrasada.
  Desço as escadas correndo já sabendo que podia ir pelo elevador, mas uma das minhas promessas daquele mês era começar a descer pelas escadas, queria manter a forma. Passo rápido pela portaria e dou oi ao porteiro como de costume, passo rapidinho na banca de revista e pego a minha de sempre. Penso se vou de táxi mas do jeito que estava preferi ir a pé até o ponto de táxi que tinha próximo de onde eu estava.
  Andei rápido até a esquina e quando vejo trompo em alguém e caio no chão. Quando abro os olhos percebo que é ele, com o mesmo sorriso, mesmo olhar, com o cabelo um pouco maior e mais bagunçado, que vontade de passar a mão naquele cabelo, e as roupas então, a blusa foi uma que dei de aniversário pra ele e é a sua preferida, a calça é nova e o tênis eu ajudei a escolher.Ele me olha la no chão e da a mão pra mim, eu não nego.
  Quando fico de pé frente a frente sinto seu perfume, ah o meu preferido. Minha vontade de abraçar ele é imensa e viajo nos meus pensamentos de quando tinha ele só pra mim. Até que então ele decidi me acordar de meus pensamentos e me pergunta se eu machuquei e se estou bem. Falo que sim. De repente meu celular toca, é minha amiga do escritório, segunda secretária, fala que estou atrasada e a reunião começaria em dez minutos. Pego minhas coisas e dou tchau a ele. Fui caminhando e sentindo uma das melhores sensações do mundo, a de liberdade. Sabia que não sentia mais nada por ele. E isso era completamente bom.  
                                                                        Priscilla
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conversa de Closet Todos os direitos reservados
Desenvolvido por pattyrocker

Voltar
ao topo